Os dez livros mais caros do mundo

“The First Book of Urizen”, de William Blake — US$ 2,5 milhões

Publicado em 1794, “The First Book of Urizen” é uma das mais importantes obras proféticas de William Blake. Em 1999 a Sotheby’s vendeu seu exemplar por US$ 2,5 milhões (R$ 4,4 milhões).

“The Tales of Beedle the Bard”, de J.K. Rowling — US$ 3,98 milhões

Publicado no Brasil como “Os Contos de Beedle, o Bardo”, o livro, que surgiu da obra “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, se tornou um sucesso editorial. Por isso, a autora J.K. Rowling escreveu sete cópias a mão. Seis foram dadas para amigos e editores, mas uma foi leiloada em 2007 por US$ 3,98 milhões (R$ 7 milhões), tornando-se o manuscrito contemporâneo mais caro já vendido.

“Geographia Cosmographia”, de Claudius Ptolomeu — US$ 4 milhões

O primeiro atlas da história, “Geographia Cosmographia” foi leiloado pela Sotheby’s de Londres por US$ 4 milhões (R$ 7 milhões), em 2006.

“Traité des arbres fruitiers”, de Henri Louis Duhamel du Monceau — US$ 4,5 milhões

Escrito por Henri Louis Duhamel du Monceau e ilustrado por Pierre Antoine Poiteau e Pierre Jean François Turpin, “Traité des arbres fruitiers” (“Tratado sobre Árvores Frutíferas”, em português) é formado por cinco volumes que retratam 16 variedades de árvores frutíferas. Uma cópia foi negociada por U$ 4,5 milhões (R$ 7,9 milhões) em 2006.

“A Bíblia de Gutenberg” — US$ 4,9 milhões

Uma cópia da Bíblia feita por Gutenberg foi vendida por US$ 4,9 milhões (R$ 8,6 milhões) em 1987 pela Christie’s de Nova York. Apenas 48 edições do livro existem no mundo.

“First Folio”, de William Shakespeare — US$ 6 milhões

Apesar de seu preço original não passar de uma libra, cópias intactas do “First Folio” (nome dado à primeira coleção de peças teatrais de William Shakespeare) estão entre as obras mais procuradas por colecionadores. Estima-se que das 750 lançadas em 1623, apenas 228 ainda existam. Em 2001, o cofundador da Microsoft, Paul Allen, adquiriu uma por US$ 6 milhões (R$ 10,5 milhões).

“The Canterbury Tales”, de Geoffrey Chaucer — US$ 7,5 milhões

A primeira edição de “The Canterbury Tales”, publicada no século 15, foi leiloada pela Christie’s londrina por US$ 7,5 milhões (R$ 13,2 milhões).

“The Birds of America”, de James Audubon — US$ 11,5 milhões

A valorização de “The Birds of America” é gritante. Em 2000, a Christie’s vendeu uma cópia por US$ 8,8 milhões. Dez anos depois, o livro foi negociado por US$ 11,5 milhões (R$ 20,2 milhões).

“The Gospels of Henry the Lion”, da Ordem de São Benedito — US$ 11,7 milhões

Encomendado originalmente por Henrique, o Leão, para o altar da Catedral de Brunswick, esse livro religioso foi comprado pelo governo alemão em 1983 por US$ 11,7 milhões (R$ 20,6 milhões).


“The Codex Leicester”, de Leonardo da Vinci — US$ 30,8 milhões

O livro de anotações de 72 páginas que pertenceu a Leonardo da Vinci foi comprado por Bill Gates em 1994. O valor pago pelo dono da Microsoft foi de US$ 30,8 milhões (R$ 54,3 milhões), transformando-o na obra mais valiosa do mundo. Ao menos o empresário fez bom uso do livro. Suas páginas foram digitalizadas e distribuídas como proteção de tela do Microsoft Plus!, para o Windows 95.

Fontes: Ig; Investopedia

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s